Segundo a tradição, foi o deus Shiva que, num gesto de bondade, ensinou à sua esposa, a deusa Parvati, o Hatha Yoga, incluindo os asanas em número igual ao de todas as espécies de seres vivos que existiam na Terra. Entre tantos, apenas alguns são usados frequentemente.
A finalidade principal de uma asana é sempre de natureza mental. Vencendo a inquietude e a fragilidade da mente, facilitam a concentração, criando condições para a dominar. No entanto, as consequências benéficas sobre o soma ou corpo não são menos profundas. No psíquico como no físico, os asanas melhoram quem os praticam. Doença, embotamento, dúvida, negligência, distração, indolência, ilusão e instabilidade rmocionais, determinantes da inquietação mental, não resistem à poderosa actuação dos várioas asanas, quando praticados com perfeição e assiduidade. O homem normal, nas suas ocupações, no repouso, nos divertimentos, em, casa, na rua, na igreja, a fazer uma refeição ou a dormir, não sai de um ciclo reduzido e pouco variado de movimentos e posturas corporais. São sempre os mesmos conjuntos de músculos, órgãos e articulações que se movimentam. Há partes do corpo humano que ficam à margem destas acções rotineiras, portanto, relegadas ao esquecimento e, consequentemente, à atrofia. Os asanas mexem com esses músculos, articulações e órgãos que raramente se movimentam. Disto resultam sensações agardáveis ao alcance daqueles que se dediquem à sua prática. É agradável e estimulantes, por exemplo, o que sentimos ao pousarmos sobre a cabeça, uma posição oposta àquela em que estamos durante toda a vida. Alguns asanas, pressionando um conjunto de vísceras, provocam massagens naturais; outros, flexionando o que normalmente é rígido e direito, constituem verdadeiras fontes de prazer. Esprequiçar-se depois de horas de trabalho sedentário não é um autêntico prazer? Pois bem, os asanas são uma espécie de espreguiçamento.Agindo sobre a musculatura, interferindo no aparelho circulatório e nervoso, principalmente em determinados plexos, estimulando determinadas glândulas, massajando agora este e depois outro órgão´, os asanas, verdadeira farmacopeia mecânica, asseguram a saúde, flexibilidade e frescor característicos de todo o jovem.Ainda de maior significado é o que cada uma delas determina sobre o corpo prânico, interferindo na circulação energética, que corre na rede dos naddis, activando e desenvolvendo os chackras, suprindo um e outro de prana.Postura do BarcoUm asana, apesar de parecer simplesmente uma atitude do corpo, é muito mais do que isso, é uma expressão do homem integral, manifestando-o em todos os seus planos: no corpo, no pensamento, na acção, no corpo subtil e no espírito.Como no ballet, os seus movimentos são harmoniosos, bonitos, lentos, suaves e leves. Ao iniciar a sua aprendizagem, o praticante não consegue naturalmente uma movimentação harmónica, devido à rigidez do corpo sem treino. Lentidão, suavidade e leveza também só são alcançados com a prática. Tais atributos dependem do grau de relaxamento a que se vai podendo submeter as partes anatómicas não envolvidas em cada postura.
AsanaEm virtude de afectar admiravelmente a vida orgânica, os asanas são remédios para muitos males, mas, exactamente pelo mesmo motivo podem também ser nocivos para o corpo e acarretar distúrbios graves se incorrectamente executados.